Entre em contato (11) 2971-5777

UCS debate a prestação de serviços das seguradoras em evento online

10 de fevereiro de 2022 por minori
+    -

Encontro acontece no dia 15 de fevereiro, das 19h às 20h30, e irá comentar sobre possíveis soluções para as dificuldades do mercado

seguradoras

No dia 15 de fevereiro, terça-feira, das 19h às 20h30, a UCS (União dos Corretores de Seguros) realiza seu primeiro evento do ano, com o tema “Prestação de serviços das seguradoras”. Para debater os problemas que estão sendo enfrentados pelo mercado de seguros, em especial com relação às assistências 24 horas nos ramos de automóvel e residencial, foram convidados os corretores de seguros apresentadores do programa de rádio e webtv Profissional de Seguros, Fabio Sorolla e Marcello Brancacci.

“Vamos abordar a deterioração do nível de serviços por parte das seguradoras. Temos enfrentado morosidade no atendimento, em sinistros, assistência 24 horas e toda a cadeia de serviços, o que impacta em nossas vendas”, afirma Brancacci. “Queremos dar ênfase ao que tem causado isso e não no efeito. Debater a questão do lucro, da visão das seguradoras em relação aos corretores e à sociedade consumidora de seguros, das estratégias de negócios, o distanciamento da direção das empresas em relação aos corretores e, por sua vez, aos consumidores. A ideia é fazer um levantamento de dificuldades e soluções para que possamos levar esse recado aos dirigentes das companhias”, explica.

“As seguradoras estão perdendo a confiança do consumidor pela evidente queda da qualidade dos serviços”, alerta Fabio Sorolla. “Será que as companhias realmente se importam com o atendimento dos corretores ou visam apenas o lucro?”, questiona.

O presidente da UCS, Arno Buchli Junior, frisa que todas as indústrias são impactadas pela pandemia e a de seguros enfrenta dificuldades com a falta de materiais para assistência, e a alta demanda, especialmente no seguro residencial, pois agora as pessoas ficam mais em casa. Porém, cabe ao corretor de seguros o papel de conciliador entre as companhias e os consumidores. “Precisamos levar os problemas que estamos tendo na ponta para aprimorar os serviços, e dar à sociedade o entendimento de nossos esforços”, diz.

Fonte: Revista Apolice